MENU
PTEN
Trienal de Arquitectura de Lisboa

Casa cheia com Arno Brandlhuber para ouvir sobre Arquitectura e activismo

Data
15 MAR 2019
Horário
19h
Local
CCB
Álbum
Participantes
Arno Brandlhuber, Lucinda Correia 
Co-Produção
CCB
“Começar pelo referendo e não pelo edifício” - sugeriu Arno em noite de casa cheia 


Arno Brandlhuber passou pela Sala Sophia de Mello Breyner, no CCB, a convite da Trienal de Arquitectura de Lisboa, onde explorou a “Arquitectura como Argumento”, através de diferentes projectos que o seu atelier desenvolveu. Perante uma sala cheia, com lotação esgotada para os 218 lugares, José Mateus apresentou esta penúltima conversa Distância Crítica, lembrando que Brandlhuber é um dos finalistas dos prémios Mies van der Rohe 2019. Como moderadora desta conversa intimista, Lucinda Correia introduziu a legislação e a forma como esta condiciona e molda a arquitectura, aprofundando ainda o papel activista do convidado. 

Arno Brandlhuber | Distância Crítica | Centro Cultural de Belém | 15 Março 2019 © Hugo David

Com Arno em palco, viajámos pelos primórdios da humanidade até à ignição de ideias, passando pela metodologia de desenvolvimento de projectos, numa variação de inspirações e referências. A sua famosa “Terrassenhaus” – o atelier e galeria multi-usos de 2018 – foi apresentada como uma “dança criativa” que abriga uma heterogeneidade de funções, enaltecendo a relevância dos usos mistos e do modelo trabalhar-viver. Com a “Anti-villa”, revelou como uma casa se pode adaptar à variedade das nossas necessidades em simultâneo, num questionamento sobre tipologias existentes. 

Na vertente de activismo, Arno confrontou propriedade pública e privada com diferentes exemplos: uma cor que serviu de metáfora desta causa e foi usada nos media, uniformizando as publicações sobre o tema; um excerto do filme “Legislating Architecture” que explora o papel da arquitectura nas questões sociais, legais e de propriedade; e estratégias para construir para resolver as burocracias da legislação – “Lower the standards and you win elsewhere”. 

Distância Crítica | Centro Cultural de Belém | 15 Março 2019 © Hugo David

O discurso fluído de Brandlhuber foi pontuado de ironia e mergulhou na construção e na desconstrução das respostas do poder legislativo em diálogos criativos. Brandlhuber é, sem dúvida, um arquitecto em questionamento permanente que tem como lema trabalhar com outros autores e áreas, pelo enriquecimento inerente. A participação da audiência trouxe a problemática da gentrificação e discutiu-se a mudança, a crise de 2009 e as vantagens do alojamento crescer e desenvolver as cidades, todas problemáticas igualmente relevantes no contexto português. A Arno, o público deixou o agradecimento pelo seu testemunho de activismo político.

O canal de televisão online de Brandlhuber foi mostrado durante a conferência. Convidamos a espreitar os programas que cruzam política, arquitectura e urbanismo, aqui

Lucinda Correia moderates the debate with Arno Brandlhuber | Distância Crítica | Centro Cultural de Belém | 15 Março 2019 © Hugo David