Saltar para o conteúdo principal
Trienal de Arquitectura de Lisboa

1ª Edição, 2012

Texto Curatorial

Como tantos outros cidadãos e visitantes de Lisboa, apaixonei-me por esta magnífica metrópole. Uma das principais razões pode ser resumida combinando duas grandes citações – Shakespeare escreveu “Se a música é o alimento do amor, então não parem de tocar”; por seu turno, Goethe descreveu a arquitetura como “música congelada”. A arquitetura de Lisboa tem sido tocada desde o tempo da construção pelos Mouros das fortificações daquilo que viria a tornar-se o Castelo de São Jorge, pairando sobre a Baixa, e continua a ouvir-se em fantásticas estruturas do século XXI como impressionante Museu Nacional dos Coches ou a mágica Fundação Champalimaud.

Mas quantos de nós param para olhar o festim que é a arquitetura lisboeta? Mesmo se entrarmos num grande edifício público, sabemos qual o fator intrínseco que o torna especial? Open House dedica-se precisamente a desvendar os segredos da arquitectura para si, o público, para que todos possam dela desfrutar. Isto significa abrir muitas portas que normalmente se encontram fechadas e , mesmo quando estão abertas, proporcionar perspectivas que permitam compreender e apreciar a arquitetura que aí existe. Fazemo-lo através de guias, visitas e folhas informativas, todos eles gratuitos, que contam com contributos de alguns dos mais destacados arquitetos portugueses. Tudo isto converge e tem lugar num fantástico fim de semana.

Open House é um evento anual sem fins lucrativos iniciado na minha cidade natal de Londres há precisamente vinte anos por Victoria Thornton. Atualmente, tem um alcance global que se estende a cerca de 20 cidades. Apresentei a ideia à Trienal Arquitectura de Lisboa e é para mim um motivo de grande orgulho e alegria que juntos nos preparamos para lançar a primeira edição de Open House em Lisboa, este ano. Juntamo-nos a uma família onde se celebram os mesmos valores e o mesmo amor pelo nosso ambiente urbano e que, a par dos “irmãos mais velhos” como Londres e Nova Iorque, inclui algumas das cidades mais cool do planeta como Barcelona, Helsínquia ou Melbourne. O lugar de Lisboa é seguramente entre estes lugares!

Tenho a sorte de viajar bastante, de ver arte e de escrever sobre arquitetura e design mas no entanto, as várias camadas de história arquitetónica de Lisboa continuam a entusiasmar-me. Do singularmente português barroco Manuelino do século XVII, passando pela reconstrução dirigida pelo Marquês de Pombal após o terramoto de 1755, uma história fascinante tem vindo a desenrolar-se. As vagas de estilos arquitetónicos do século XX – incluindo a Art Deco, o Modernismo ou o Brutalismo, o típico monumentalismo-construtivista da ditadura do Estado Novo e o Pós-Modernismo – estarão todas representadas na nossa primeira lista de cerca de 50 edifícios. Vamos oferecer-lhe palácios e casas, tesouros nacionais e pérolas escondidas, espetáculo e intimismo, revelação e inspiração… e ainda, um grande fim de semana fora de casa.

— Herbert Wright

Nota da fundadora do Open House

“We are delighted that Lisbon is joining the Open House Worldwide family, and hope that citizens of Lisbon enjoy, engage with and enter a dialogue with the city’s present and future built environment”

Victoria Thornton

Ficha Técnica

Open House Lisboa 2012

Comissariado
Herbert Wright
Consultor
Fernando Sanchez Salvador
Coordenação OH Lisboa
Patrícia Marques
Coordenação de Voluntariado
Raquel Morias
Serviço Educativo
Susana Gaudêncio
Design de Comunicação
Vivóeusébio
Tipografia
Van Condensed by Ricardo Santos

 

Trienal de Arquitectura de Lisboa

Direcção
José Mateus, Presidente
Nuno Sampaio, VicePresidente
José Manuel dos Santos, Vogal
Maria Dalila Rodrigues, Vogal
Pedro Araújo e Sá, Vogal
Director Executivo 
Manuel Henriques
Assistente de Direcção
Ana Fernandes
Comunicação e Imprensa
Maria Schiappa (coordenação)
Joana Cordeiro
Rute Paredes (edição)
Produção
Carla Cardoso (coordenação)
Pedro Sadio
Célia Costa
Sofia Baptista
Financiamento e Parcerias
Sara Battesti (coordenação)
Michael DaCosta Babb

 

Agradecimentos

Um MUITO OBRIGADO a parceiros e patrocinadores, aos espaços que abriram as suas portas, aos fantásticos voluntários e a si por participar neste evento.

 

Em particular a,

Victoria Thornton, Herbert Wright, Fernando Sanchez Salvador e José Mateus;

todos os proprietários e anfitriões e todos os seus representantes neste projecto;

Charles Correa, Luís Santiago Batista, Diogo Seixas Lopes, Aquilino Ribeiro Machado, GABIP, Bartolomeu da Costa Cabral, Fernando Guerra, Sérgio Guerra, Julia Albani, Pedro Sadio, Sofia Batista, Aideen McCole, Sofia Silva.

Favoritos
Animação de Carregamento