Saltar para o conteúdo principal
Trienal de Arquitectura de Lisboa

4ª Edição, 2015

Texto Curatorial

As origens de Lisboa perdem-se no tempo, como provam os vestígios do período neolítico, até 10 mil anos antes de Cristo. Por Lisboa passaram Celtas, Romanos, Germanos, Alanos, Vândalos, Suevos, Visigodos, Mouros, tendo sido finalmente incorporada no Reino de Portugal, com a conquista por D. Afonso Henriques em 1147.

Se a passagem ou permanência desses povos faz parte da história da cidade, diversas teorias ou lendas adensaram a sua aura misteriosa ao longo dos séculos, nomeadamente sobre a origem do seu nome pré-romano: Olisipo. Fenícios, ou até mesmo o herói grego Ulisses, são frequentemente referidos.

Entre realidade, ficções e as suas inúmeras camadas temporais, Lisboa tornou-se num palimpsesto embalado por uma topografia ondulante ao longo do Tejo. A magia desta cidade conquista viajantes e o seu mistério permanece, mesmo para aqueles que nela vivem.

A sua longa e densa história evidencia-se através da arquitectura que cristaliza os diversos momentos culturais e as circunstâncias que a cidade viveu. Essa arquitectura, que não deixa de surpreender pela sua superior competência, permanece em muitos casos inacessível ou desconhecida dos lisboetas.

Desde as encostas do Castelo de São Jorge às suas sete colinas, da Baixa Pombalina a Belém, às Avenidas Novas, ao eixo Alvalade – Alameda, ou ao Parque das Nações, Lisboa possui um espectro fascinante de testemunhos dos diferentes períodos culturais. Do Românico ao Manuelino, do Maneirismo ao Rococó, do Romantismo à actualidade, há um imenso património a descobrir.

Tal como fez nas três anteriores edições, o Open House Lisboa propõe um roteiro de 70 testemunhos da excelência da arquitectura da cidade, abrindo ao público aquilo que normalmente não lhe é acessível ou é desconhecido. E, embora Lisboa seja anualmente visitada por cerca de 3 milhões de turistas, este programa dirige-se essencialmente para os cidadãos de Lisboa.

Porque a compreensão das cidades obriga sempre a um olhar distante e global, nesta edição propõe-se essa visão através de pontos estratégicos que se elevam acima de Lisboa. Esse olhar global completa-se com a visita a algumas das áreas-chave da cidade que marcam a história do seu planeamento urbano.

A um outro nível, se a visita aos edifícios abarca um arco temporal alargado, as tipologias foram seleccionadas entre as mais significativas marcando a identidade da cidade de forma decisiva, sejam elas renovações ou obras de raiz: palácios, edifícios públicos, infra-estruturas, obras de engenharia, casas privadas, igrejas ou jardins.

Como projecto integrante do Open House Worldwide, o conceito do Open House Lisboa, estreado em Portugal pela Trienal de Arquitectura de Lisboa em 2012, foi originalmente criado por Victoria Thornton, em 1992, para Open House London. Depois do 1º Open House Porto, organizado em Julho pela Trienal conjuntamente com a Casa da Arquitectura e as Câmaras Municipais do Porto, Gaia e Matosinhos, Lisboa fecha em Outubro o nosso ciclo Open House 2015.

O conceito Open House foi originalmente criado por Victoria Thornton em 1992 com o Open House London dando mais tarde origem à Open House Worldwide, uma rede mundial de cidades que organizam o Open House e à qual a Trienal de Arquitectura de Lisboa se juntou em 2012 com a estreia em Portugal do conceito implementando o Open House Lisboa. Este ano acrescentámos a cidade do Porto à rede, com a organização em conjunto com a Casa da Arquitectura e as Câmaras Municipais do Porto, Gaia e Matosinhos, do primeiro Open House Porto. Apresentamos agora a 4ª edição do Open House Lisboa.

Ficha Técnica

Open House Lisboa 2015

Coordenação OH Lisboa
Inês Marques
Programa de Voluntariado:
Susana Gaudêncio (coordenação)
Ruben Castro
Design de Comunicação
Vivóeusébio
Tipografia
Van Condensed by Ricardo Santos
Traduções e Revisão
Rute Paredes
Susana Pomba
Locutora oficial
Inês Meneses
Vídeo
Building Pictures

 

Trienal de Arquitectura de Lisboa

Direcção
José Mateus, Presidente
Nuno Sampaio, VicePresidente
José Manuel dos Santos, Vogal
Maria Dalila Rodrigues, Vogal
Pedro Araújo e Sá, Vogal

Director Executivo Adjunto
Manuel Henriques

Assistente de Direcção
Helena Soares

Comunicação
Sara Battesti (coordenação)
Cláudia Duarte (imprensa)
Raquel Guerreiro (design gráfico)
Daniella Figueiredo

Produção
Isabel Antunes (coordenação)
Inês Marques
Liliana Lino
Sofia Baptista
Financiamento e Parcerias
Luísa Santos (coordenação)
Joana Salvado

 

Animação de Carregamento