Saltar para o conteúdo principal
Trienal de Arquitectura de Lisboa

Espaço, Cadeira, Caminho e Escrita

De e por: Gonçalo M. Tavares

Sinopse

Lisboa é um espaço e uma fonte de inspiração. Deambulamos neste binómio, potência que eleva as Avenidas Novas e as torna entrelinhas neste guião, cidade onde todas as obras de Gonçalo M. Tavares foram escritas. Nestes trajectos espontâneos tem como companhia as personagens do escritor e pode optar por quatro itinerários distintos, passando e conhecendo ruas e passagens de livros distintos: porque a cidade e a sua arquitectura são um território que se palmilha não apenas com os pés, mas também com o edificado literário e artístico. O guião atravessa a Guerra Junqueiro, a Avenida de Roma e de Paris , passa pela tradicional livraria Barata, os antigos e extintos Cinema Londres e Café Roma, até chegarmos ao cruzamento com a Avenida Estados Unidos da América e pedirmos uma bica no Café Luanda, com energia para continuar numa viagem mental pela Avenida de Berna e a Gulbenkian ou pela Almirante Reis e o Martim Moniz. Directas e direitas, quatro linhas rectas enaltecem-se como quatro caminhos à escolha que têm como ponto de charneira a Alameda Dom Afonso Henriques.

Informação Útil

Distância: entre 700m e 2,6 km (variável consoante a opção de itinerário)

Grau de Dificuldade: Fácil

Duração do áudio: 42 minutos

Início do percurso: Pastelaria Mexicana

Fim do percurso: Antigo Cinema Quarteto (1); Fundação Calouste Gulbenkian (2); Bairro dos Actores (3); Praça Martim Moniz (4)

MAPA DO PASSEIO

Ficheiro Áudio

Para quem está a usar um dispositivo móvel, clique em Listen in browser para ouvir este passeio sonoro.

Sobre Gonçalo M. Tavares

Gonçalo M.Tavares © Joana Caiano

Gonçalo M. Tavares © Joana Caiano

(Luanda, 1970). Desde 2001 publicou livros em diferentes géneros literários, traduzidos em mais de 55 países, sendo um dos escritores portugueses mais traduzidos de sempre. Os seus livros receberam vários prémios em Portugal e no estrangeiro. Com Aprender a rezar na Era da Técnica recebeu o Prix du Meuilleur Livre Étranger 2010 (França), tendo sido também distinguido com o Prémio Portugal Telecom 2007 e 2011 (Brasil), Prémio Internazionale Trieste 2008 (Itália), Prémio Belgrado 2009 (Sérvia), Grand Prix Littéraire du Web – Culture 2010 (França), Prix Littéraire Européen 2011 (França). Foi por diferentes vezes finalista do Prix Médicis e Prix Femina. Uma Viagem à Índia recebeu, entre outros, o Grande Prêmio de Romance e Novela APE 2011. Os seus livros deram origem, em diferentes países, a peças de teatro, dança, peças radiofónicas, curtas-metragens e objectos de artes plásticas, dança, vídeos de arte, ópera, performances, projectos de arquitetura e teses académicas.

Favoritos
Animação de Carregamento