Saltar para o conteúdo principal
Trienal de Arquitectura de Lisboa
© Pedro Sadio

Bloco das Águas Livres

  • Autores Originais:
  • Nuno Teotónio Pereira ,
  • Bartolomeu da Costa Cabral
  • (1956)

No meio da cidade consolidada encontra-se esta pequena cidade inspirada na Carta de Atenas. O conjunto apresenta simultaneamente habitações privadas, espaços sociais, ateliers, espaços de serviço comuns, e comércio. Nos anos 1950, quando foi construído, era uma espécie de unidade de habitação, mas não segregada da sua envolvente. Obra da juventude de Nuno Teotónio Pereira e Bartolomeu da Costa Cabral, é o prédio que simboliza a vida moderna em Lisboa. O desenho das tipologias foi pensado de modo a que servisse diferentes tipos de desenvolvimentos familiares. Uma nova tipologia de apartamento com uma área de estar espaçosa, com uma varanda generosa, com uma vista privilegiada sobre a cidade e o rio, sem zona de empregada, com áreas de serviço comuns e com um valioso património artístico integrado nos espaços comuns. Destacam-se os painéis de mosaico vidrado de Almada Negreiros, o vitral de Manuel Cargaleiro, o painel de Frederico George, os baixos-relevos de Jorge Vieira e o painel de betão esgrafitado de José Escada. Em 2012, foi classificado como Monumento de Interesse Público.

Morada
Praça das Águas Livres, 8
Obter Direcções

Transportes Públicos
Autocarro: 758, 774
Metro: Rato

Tipologia
Habitação

Fotografia
Não é permitido fotografar

Favoritos
Animação de Carregamento