Saltar para o conteúdo principal
Trienal de Arquitectura de Lisboa
© Carlos Bolacha
© Carlos Bolacha
© Carlos Bolacha

Capela de Santo Amaro

  • Autores Originais:
  • Diogo de Torralva
  • (1549)

  • Intervenções:
  • Gonçalo Ribeiro Telles
  • (1960)

Edifício único em Lisboa pelo desenvolvimento de planta centralizada em período renascentista. Foi desenhada pelo autor do claustro do Convento de Cristo, em Tomar. A entrada é realizada numa galilé semicircular, com tectos abobadados e paredes totalmente revestidas por azulejos tardo-maneiristas de relevância histórica, desenvolvidos sobre dois registos evocativos de Santo Amaro. Altares ladeiam os vãos principais e painéis policromos — influenciados por gravuras, com azulejo padrão, desenho figurativo e folhagem larga — revestem os restantes paramentos. Explorada por via da tratadística italiana, a erudição arquitectónica de toda a composição espacial e geométrica coloca o lugar de oração no centro, enquanto espaço cilíndrico encerrado por cúpula e lanternim simples. Templo de peregrinação e origens lendárias, as suas localização e vistas sobre o rio foram preservadas pela escadaria e pelo terreiro, que também serve de miradouro.

Morada
Calçada Santo Amaro, 21
Obter Direcções

Transportes Públicos
Autocarro: 15E, 18E, 714, 720, 727, 732, 751, 756

Tipologia
Equipamentos

Fotografia
Permitido fotografar

Favoritos
Animação de Carregamento