Saltar para o conteúdo principal
Trienal de Arquitectura de Lisboa
© Fernando Guerra
© Fernando Guerra
© Sergiy Scheblykin

Castelo de São Jorge

  • Autores Originais:
  • Várias autorias
  • (Sítio Arqueológico séc. VII-III a.C.; Bairro Islâmico séc. XI-XII; Castelo séc. XIII; Paço da Alcáçova séc. XIII-XVI)

  • Intervenções:
  • Várias autorias
  • (1939)
  • Carrilho da Graça Arquitectos
  • (década de 1990 e 2010)

Erguido sobre a mais alta colina do centro histórico de Lisboa, o Castelo de São Jorge constitui um ponto estratégico sobre a cidade, o estuário do Tejo e a península de Setúbal. Depois da conquista em 1147 por D. Afonso Henriques, foi transformado em Paço Real. Os sucessivos ataques, o abandono pela família real e os vários terramotos contribuíram para a progressiva degradação. De planta quadrangular, preserva ainda 11 torres, das quais se destacam a Torre de Menagem, a Torre do Haver ou do Tombo, a Torre do Paço, a Torre da Cisterna e a Torre de São Lourenço, situada a meia encosta. Na segunda praça encontram-se vestígios de antigas construções e uma cisterna. Ainda neste átrio, é visível na muralha Norte a Porta da Traição, que permitia a entrada ou saída de mensageiros secretos.
Classificado como Monumento Nacional em 1910, sofreu importantes intervenções de restauro nas décadas de 1940 e 1990, nomeadamente as muralhas gravemente danificadas no terramoto de 1755.

Morada
Rua de Santa Cruz do Castelo
Obter Direcções

Transportes Públicos
Autocarro: 737, 12E, 28E
Metro: Rossio, Baixa-Chiado

Tipologia
Equipamentos

Fotografia
Permitido fotografar

Sábado e Domingo, 10h-19h (Visitas Livres)

Por voluntário
1 por hora*
*excepto quando existe visita por especialista

Por especialista
Sábado, 17h por Teresa Alfaiate

Lotação
25

Favoritos
Animação de Carregamento