Saltar para o conteúdo principal
Trienal de Arquitectura de Lisboa
© Pedro Sadio
© SCML
© Pedro Sadio

Convento de Santos-o-Novo

  • Autores Originais:
  • Baltasar Alves ,
  • Mateus do Couto
  • (1606, 1617)

No mesmo local onde D. João II, em 1470, havia mandado erguer um mosteiro foi construído este convento. A obra, como hoje se conhece, foi edificada durante o reinado de D. Filipe II para as comendadeiras da Ordem de Santiago. Construído segundo os princípios do maneirismo e do barroco, o convento foi parcialmente destruído com o terramoto de 1755, tendo sofrido posteriormente obras de recuperação. Num imponente claustro de planta quadrada e área generosa, abrem-se galerias em arcos de volta perfeita que dão lugar às capelas. No seu interior merecem destaque os painéis de azulejo e os elementos decorativos em mármore e talha dourada, que caracterizam a nave única da igreja. O convento é desafecto do culto após a extinção da ordem religiosa e, em 1910, adquire novas funções sendo ocupado por uma escola primária e mais tarde pelo Instituto Sidónio Pais. Actualmente está sob a gestão da Misericórdia de Lisboa cumprindo a função de casa de recolhimento, mas preservando o espaço conventual, o claustro, a igreja e os demais espaços adjacentes.

Morada
Calçada Cruz da Pedra, 44
Obter Direcções

Tipologia
Palácios e Conventos

Fotografia
Não é permitido fotografar

Favoritos
Animação de Carregamento