Saltar para o conteúdo principal
Trienal de Arquitectura de Lisboa
© FG+SG – Fotografia de Arquitectura
© FG+SG – Fotografia de Arquitectura

Fábrica de Água de Alcântara

  • Autores Originais:
  • Aires Mateus ,
  • Frederico Valsassina Arquitectos ,
  • Proap
  • (2011)

Ocupação prevista: MédiaOcupação prevista: Média

O vale de Alcântara é um canal de infra-estruturação e mobilidade fundamental para a Área Metropolitana de Lisboa. É um território marcado, desde o século XVIII, pela construção do Aqueduto das Águas Livres e, no século passado, pela construção do Viaduto Duarte Pacheco, das linhas rodoviárias e ferroviárias várias, do encanamento da ribeira de Alcântara e dos acessos à Ponte 25 de Abril, a par da plantação do Parque Florestal de Monsanto. Este é um projecto de requalificação de estação de tratamento de águas pré-existente. Uma “cobertura espessa” construída em betão armado, com cerca de dois hectares de vegetação diversa, é o dispositivo arquitectónico e paisagístico que permite recriar as continuidades visual e ecológica do sistema de encostas do vale com o Parque Florestal. As suas pendentes e espessura foram trabalhadas para criar espaços e acessos habitáveis. O complexo inclui áreas de serviços, de administração, circulações, manutenção e apoio.

Morada
Fábrica de Água de Alcântara, Avenida de Ceuta
Obter Direcções

Transportes Públicos
Autocarro: 713, 751, 756

Tipologia
Infra-estruturas

Acessibilidade
Parcial

Fotografia
Permitido fotografar

Sábado e Domingo 10h–14h (Visitas Livres)

Por voluntário
1 por hora

Lotação
Máximo 20 pessoas

Favoritos
Animação de Carregamento