Saltar para o conteúdo principal
Trienal de Arquitectura de Lisboa

Gare do Oriente

  • Autores Originais:
  • Santiago Calatrava
  • (1998)

Ocupação prevista: BaixaOcupação prevista: Baixa

Construída em 1998, esta gare também designada por GIL (Gare Intermodal de Lisboa), foi uma obra fundamental para o acesso à Exposição Mundial de Lisboa. Este interface que integra os transportes ferroviários de longo curso e suburbanos, a linha do Metro e um terminal rodoviário para transportes públicos, está associado a uma das entradas da Expo 98. O arquitecto definiu-a como “(…) uma gare com vocação humana, muito orgânica (…)” e esta ideia é visível desde as estruturas fundadoras que desenham praças, à plataforma superior da gare ferroviária formada por uma estrutura de elementos metálicos semelhante a uma floresta. No interior pretende ser um edifício aberto, visível por todos os lados, de forma a facilitar uma ligação mais directa dos passageiros com o rio.

Morada
Avenida D. João II
Obter Direcções

Transportes Públicos
Autocarro: 26B, 400, 705, 728, 782
Metro: Oriente

Tipologia
Infra-estruturas

Fotografia
Permitido fotografar

Sábado e Domingo 11h–18h

Por voluntário
1 por hora
*excepto quando existe visita por especialista

Por especialista
11h e 15h por Paula Azevedo e João Ruivo

Acessíveis
.

Lotação
Máximo 25 pessoas

Animação de Carregamento