Saltar para o conteúdo principal
Trienal de Arquitectura de Lisboa
© Filipe Jorge
© HUGO DAVID 2017

Ordem dos Arquitectos

  • Autores Originais:
  • Pierre-Joseph Pezerat
  • (1850)

  • Intervenções:
  • Manuel Graça Dias ,
  • Egas José Vieira
  • (1994)

Ocupação prevista: BaixaOcupação prevista: Baixa

Mandado construir pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, o edifício dos Banhos de São Paulo tinha como objectivo aproveitar uma nascente de águas medicinais existente na Ala Poente da Praça do Comércio. Traduzindo uma linguagem tardo-neoclássica, é um edifício de grande simplicidade, de planta rectangular, organizada em torno de um pátio central coberto por uma clarabóia de ferro. O balneário serviu a população lisboeta até 1975, data em que foi encerrado ao público, em virtude dos índices de poluição da fonte abastecedora. Agora Sede da Ordem dos Arquitectos Portugueses, o edifício foi remodelado, numa proposta que mantém o pátio central, as chaminés e a volumetria, e a fachada do edifício. Propondo, em contraste com a linguagem simples do existente, a exuberância da luz, forma e cor, com um resultado surpreendente de vivência interior.

Morada
Travessa do Carvalho, 23
Obter Direcções

Transportes Públicos
Autocarro: 15E, 25E, 714, 774
Metro: Cais do Sodré

Tipologia
Equipamentos

Fotografia
Permitido fotografar

Sábado e Domingo 14h–17h30

Por voluntário
Cada 30 minutos

Lotação
Máximo 15 pessoas

Animação de Carregamento