Saltar para o conteúdo principal
Trienal de Arquitectura de Lisboa
© Arquivo Casa do Alentejo
© Arquivo Casa do Alentejo

Palácio Alverca

  • Autores Originais:
  • António da Silva Júnior
  • (1918)

Arquitectura residencial, maneirista e revivalista, foi construído no final do século XVII. Da sua história antiga adoptou o nome de Palácio Paes do Amaral ou Palácio Alverca. Integra a tipologia de palácios urbanos de planta quadrada com pátio central, manifestando no exterior a usual divisão social do espaço. A fachada caracteriza-se pela sobriedade e linearidade, com um forte sentido de horizontalidade, que lhe é conferido através da abertura regular de vãos. Este rigor das fachadas contrasta com a exuberância do interior romântico que se desenvolve em torno do pátio central. No início do século XX, o antigo palácio foi o espaço do primeiro casino da cidade, o Magestic Club, sofrendo profundas alterações que definiram o edifício tal como se conhece nos dias de hoje. No interior destacam-se alguns painéis de azulejos barrocos inspirados em gravuras, bem como o ambiente essencialmente romântico, consequência da decoração revivalista efectuada na segunda década do século XX. Posteriormente, foi arrendado ao Grémio Alentejano e actualmente, com o nome de Casa do Alentejo, é a sede da Associação Regionalista Alentejana.

Morada
Rua das Portas de Santo Antão, 58
Obter Direcções

Tipologia
Palácios e Conventos, Comércio e Serviços

Fotografia
Não é permitido fotografar

Favoritos
Animação de Carregamento