Saltar para o conteúdo principal
Trienal de Arquitectura de Lisboa
© scrcortes@gmail.com

Planetário Calouste Gulbenkian

  • Autores Originais:
  • Frederico George
  • (1965)

Este planetário é a materialização do céu em arquitectura. É uma elegante formalização de uma grande cúpula em betão armado sobre um volume horizontal, que conforma a praça entre o Mosteiro dos Jerónimos e o Museu da Marinha. Tal como este último, o projecto é de Frederico George, o que dá ao conjunto uma leitura de continuidade. O Planetário Calouste Gulbenkian foi construído entre 1963 e 1965, e integrado no Museu de Marinha. A importância do planetário, encontra-se no seu papel de explicação e divulgação dos estudos astronómicos à população em geral e na possibilidade de tornar ainda mais popular a Astronomia e continuar o sonho de manter viva a divulgação do conhecimento científico em Portugal. Entre 2004 e 2005, o Planetário sofreu uma extensa recuperação que envolveu um projecto de dinamização, ampliação e renovação em parceria com a Ciência Viva. A 19 de Julho de 2005, o Planetário reabriu ao público com um novo projector principal e um Auditório renovado.

Morada
Praça do Império
Obter Direcções

Transportes Públicos
Autocarro: 714, 727, 729, 751

Tipologia
Equipamentos

Fotografia
Não é permitido fotografar

Favoritos
Animação de Carregamento