Saltar para o conteúdo principal
Trienal de Arquitectura de Lisboa
© Museu da Água – EPAL

Reservatório da Mãe d´Água das Amoreiras

  • Autores Originais:
  • Carlos Mardel ,
  • Reinaldo Manuel dos Santos
  • (1748, 1834)

Projectado em 1746 e terminado em 1834, o reservatório da Mãe d’Água das Amoreiras serviu para recolher e distribuir a água aduzida pelo Aqueduto das Águas Livres. Com a capacidade de 5.500 metros cúbicos, tem 7,5 metros de profundidade. Trata-se de um espaço abobadado de grande beleza que, na sua cobertura, possui um terraço com uma vista deslumbrante sobre Lisboa. Concluído após a morte de Carlos Mardel, é uma verdadeira “catedral da água” que ultrapassa a sua função, dando à cidade um dos seus mais iconográficos monumentos históricos.

Morada
Praça das Amoreiras, 10
Obter Direcções

Tipologia
Infra-estruturas

Fotografia
Não é permitido fotografar

Favoritos
Animação de Carregamento