Saltar para o conteúdo principal
Trienal de Arquitectura de Lisboa
pátio interior do Teatro Thalia onde se observam as 4 cromias da sua fachada feitaa em betão armado
© DMF
© DMF
© DMF

Teatro Thalia

  • Autores Originais:
  • Fortunato Lodi
  • (1842)

  • Intervenções:
  • Gonçalo Byrne Arquitectos ,
  • Barbas Lopes Arquitectos
  • (2012)

Ocupação prevista: BaixaOcupação prevista: Baixa

Este projecto adapta um teatro em ruína a um uso polivalente, com uma intervenção monolítica que contrasta o vidro espelhado da ampliação com o betão ocre que reconstitui a volumetria original. Mandado construir pelo Conde de Farrobo na Quinta das Laranjeiras, o seu autor é o mesmo do Teatro D. Maria II, ao qual se assemelha na fachada. No seu friso ainda se lê em latim a frase irónica “aqui serão castigados os costumes dos homens”. Em 1862 ardeu e só é reabilitado 150 anos depois, com um gesto delicado e duro que fixa na matéria os traços da passagem do tempo, a destruição e reconstrução. Os paramentos em ruína servem de cofragem perdida ao betão e o interior permanece quase intacto. As restantes funções e infra-estruturas são organizadas em dois corpos novos em vidro voltados para a Estrada das Laranjeiras.

Morada
Estrada das Laranjeiras, 211
Obter Direcções

Transportes Públicos
Autocarro: 58B, 701, 716, 726, 731, 746, 754, 755, 758, 768
Metro: Jardim Zoológico, Laranjeiras

Tipologia
Equipamentos

Acessibilidade
Total

Fotografia
Permitido fotografar

Sábado e Domingo 10h—19h (Visitas Livres)

Por voluntário
cada 30 minutos

Lotação
25

Favoritos
Animação de Carregamento