Saltar para o conteúdo principal
Trienal de Arquitectura de Lisboa

Linha de Costa de Almada

Percurso urbano por Paula Melâneo e Luís Santiago Baptista

Sábado 14h30  Percurso Urbano

Ocupação prevista: BaixaOcupação prevista: Baixa

O estaleiro da Margueira, junto ao Mar da Palha

O Mar da Palha esse vasto mar interior, de acordo com as palavras de Orlando Ribeiro, é a designação que o Tejo assume onde o rio se alarga, constituindo o centro gravítico da vida urbana que se sedimentou na fronteira entre a água e a terra. Um mar localizado entre o Mouchão de Alhandra e a linha imaginária que percorre o rio entre Cacilhas e o Cais do Sodré.

A partir da praia da Margueira surge o  lugar de Cacilhas e todo o conjunto de funções portuárias à beira do rio, do qual o estaleiro naval seu homónimo, também conhecido por Lisnave, seja talvez o exemplo mais impressionante. Palco de importantes lutas sociais e políticas no pós-25 de Abril este estaleiro desativado há cerca de vinte anos faz parte da paisagem industrial do estuário do Tejo, com o seu pórtico vermelho que resiste, indiferente, ao quotidiano da cidade.

O percurso proposto permitirá imergir na história deste lugar e entender as problemáticas que este lugar levanta, as suas narrativas e imaginários. É proposta uma visita aos estaleiros e à sede da Baía do Tejo, onde se acederá às várias maquetas dos planos previstos para a área após o fecho do estaleiro, desde o projeto urbano especulativo e utópico que ficou conhecido como 'Manhattan de Cacilhas' até ao plano da Cidade da Água.

Percurso urbano por Paula Melâneo e Luís Santiago Baptista

Duração
90 minutos

Lotação
30

Informação Extra
Ponto de encontro: Antigos Estaleiros da Lisnave (Avenida Aliança Povo MFA, 1, Almada)

Favoritos
Animação de Carregamento