Saltar para o conteúdo principal
Trienal de Arquitectura de Lisboa

O Voluntariado é a nossa fundação

Conhece a nossa família
Open House 2019 © Hugo David

Depois do verão, começamos a receber mensagens para saber quando será o próximo Open House. Há quem queira marcar dias férias para poder estar presente em mais uma edição. Há quem deixe antecipadamente o seu nome com o lembrete de regresso a certeza de querer fazer parte. Quando colocamos o formulário online, começam a chegar as candidaturas de voluntários. Vêm de Lisboa e também da periferia, da outra margem e, até de zonas do país mais distantes da capital. Há uma magia inata que atrai quem por cá passa, que chama pais, prima/os e colegas e reúne amizades. E que traz novas caras a roteiro ou os especialistas que já têm lugar cativo. Todos anos desde 2012, o Open House Lisboa recebe,  centenas de candidaturas para o programa de voluntariado e a verdade é que, sem estas pessoas, este evento não podia acontecer. São a nossa fundação, o nosso pilar e o nosso pé direito. São a estrutura temporária que torna possível que tantos espaços se pontuem de laranja e sejam delimitados por braços que apontam o lugar, organizam as filas,  indicam informações úteis e que contam a história de um lugar, que contextualizam as opções do projecto de arquitectura. São especialistas, jovens curiosos, uma nova geração e autorias experientes. São talentos com poder de explorar narrativas, de guiar grupos de visitantes e de revisitar casas e espaços únicos durante um fim-de-semana de portas abertas a obras e projectos de excelência. Todos os anos, a Trienal lança um call para constituir uma equipa e descobrir quem vai dar cara ao evento, com diferentes funções desde a coordenação de espaços em zonas geográficas específicas, a tutoria para apoiar na formação das equipas que estão no terreno e guias para realizar visitas ou gerir as operações logística no local.

Este evento anual, que acontece geralmente no final de Setembro, está integrado na rede Open House Worldwide que tem vindo a crescer desde 2010, ano da sua criação. É uma iniciativa gratuita que lança um roteiro de visitas guiadas a casas privadas, a monumentos  com percursos originais cujo acesso é condicionado, a projectos ainda em fase de construção ou a infra-estruturas de grande porte  ou ateliers de artistas para dar alguns exemplos . Mas antes disso, muito antes, há uma equipa que o prepara e se junta para que tudo aconteça da melhor forma. Cada pessoa que se voluntaria é entrevistado e, a cada é atribuído um ou mais espaços num período de 4 horas/dia. Nas semanas anteriores ao Open House, são realizadas pré-visitas para o conhecimento do projecto seja absorvido. Há braços no ar, há questões e há anotações, esquissos e registos. Neste conjunto de procedimentos tão necessários quanto relevantes, as mais de 200 pessoas voluntárias constituem-se como guardiões , como especialistas de cada casa e como contadores da história do(s) espaço(s). Recebem uma cuidadosa, formação, um aspecto crucial desta operação que passa pela entrega de manual, informação detalhada sobre o espaço, aula de formação em grande auditório com contextualização por parte do comissariado e coordenação do evento. E dão o tempo, a dedicação, o interesse e o fim-de-semana deles para o Open House Lisboa. A Trienal devolve-lhes toda esta dedicação com visitas em primeira mão e um evento exclusivo para celebrar o fim-de-semana de forma festiva, informal e descontraída, cruzando emoções e promovendo reencontros. E também lhes devolve esse prazer da presença com orgulho de saber que, ao longo dos anos, tem vindo a construir uma família que se vê e revê tanto neste evento como fora dela, que escolhe a nossa instituição como casa para um par de horas deste imperdível périplo arquitectónico. Por ser um troca frutífera, quem tem aderido tem também vindo a repetir a experiência. E há quem tenha chegado conquistado novas oportunidades profissionais. E, comum a todas as pessoas, a criação de elos e de novas amizades, cujo contacto se estende a outros contextos. O voluntariado é singular dentro da programação da Trienal, sendo a única situação a que se recorre a este formato, que também abrange tanto proprietários como autorias, justificável pelo facto de ser muito concentrado no tempo.

É apenas durante algumas horas que nos cruzamos com esta família, em Setembro. Mas sabemos que é uma família que existe o ano inteiro.

“Adorei a experiência de participar como voluntária no Open House Lisboa. Para além de ter a oportunidade de conhecer espaços que nem sempre são acessíveis ao público com a apresentação enriquecedora dos especialistas, dar a conhecer às pessoas toda esta nossa herança cultural e património arquitectónico foi fantástica!” — Sandra Samina

“Foi uma experiência fantástica e pareceu-me que correu tudo da melhor forma. Queria agradecer-vos também pela oportunidade, pois fui recebida da melhor forma numa casa que não era a minha, conheci muitas pessoas interessantes, partilhei conhecimento e troquei impressões com imensos visitantes e outros voluntários, pois sem eles a experiência não tinha sido tão motivante e enriquecedora. São momentos destes que me relembram aquilo que gosto de fazer e me dão motivação para continuar a participar nestas “pequenas loucuras” no meio de tudo o que já há para fazer. Estarei disponível para próximas aventuras.” — Inês Belo

“É a 4ª vez que participo no Open House como voluntária, e é sempre um enorme prazer. A vossa energia positiva é contagiante e a vossa vontade de “fazer mais e melhor” é inspiradora. Espero continuar a colaborar no evento sempre que possível. Resta-me dar os parabéns por mais um sucesso e desejar a continuação de um óptimo trabalho!” — Daniela Silva

Favoritos
Animação de Carregamento