MENU
PTEN
Trienal de Arquitectura de Lisboa
Data
25 NOV 2020
Horário
19:00
Local
CCB – Pequeno Auditório
Preço
Onde comprar
Bilheteira do CCB e Ticketline
Ciclo
2020–2022
Participantes
Maria Giudici, Moisés Puente
Co-Produção
Trienal de Arquitectura de Lisboa e CCB
Informação adicional
Descontos
5€ (estudantes), 20€ (passe anual)

Maria Giudici

Maria Giudici + Moisés Puente

Campo Comum

Arquitectura Impressa


O terceiro evento do ciclo Campo Comum é com um diálogo sobre o pensamento crítico e agendas editoriais, com especial atenção dada às publicações impressas: revistas e livros da especialidade. Como convidados teremos a arquiteta doutora Maria Giudici, fundadora da plataforma editorial e educacional Black Square e atual editora da revista da Architectural Association School of Architecture AA Files, e Moisés Puente, arquitecto, editor e curador espanhol, editor da revista 2G e fundador da Puente Editores. Juntos, apresentam a sua arquitectura em papel e revelar as suas posições críticas sobre o estado atual da edição e da arquitectura na Europa.

Biografia

Maria Shéhérazade Giudici é doutorada em arquitectura pela Universidade de Delft, fundadora da plataforma editorial e educacional Black Square e actual editora da revista da Architectural Association School of Architecture AA Files. As suas publicações incluem Rituals and Walls, coeditado com Pier Vittorio Aureli (Londres: AA Publications, 2016), The Supreme Achievement, coeditado com Davide Sacconi (Milão: Black Square, 2016) e AA Files 76. Orienta o Diploma Unit 14 da Architectural Association, em conjunto com Pier Vittorio Aureli, bem como o curso de História e Teoria da Arquitetura no Royal College of Art.

Moisés Puente é arquitexto, editor e curador. Trabalha como editor na Gustavo Gili e para a revista 2G da editora alemã Walther König. Em 2016, fundou a sua própria editora, a Puente editores, que se especializa em ensaios sobre arte contemporânea e arquitectura. As suas publicações incluem Mies van der Rohe (2006), Olafur Eliasson (2012), Philip Ursprung (2016), Smiljan Radić (2017); é coautor da monografia sobre Alejandro de la Sota, coeditado com Iñaki Ábalos e Josep Llinàs (2009) e da edição da 2G sobre as casas de Mies van der Rohe, coeditada com Beatriz Colomina (2009). Foi curador da exposição Miguel Fisac y Alejandro de la Sota (Museo ICO, Madrid, 2013-2014) e da série de conferências e instalações Europa (COAC, 2017). 

Esta conferência é em inglês.