MENU
PTEN
Trienal de Arquitectura de Lisboa
Data
04 FEV 2022 - 30 ABR 2022
Horário
Terças e Sábados: 11h - 19h; Quarta a Sexta: 14h - 19h
Local
Palácio Sinel de Cordes
Preço
Gratuita
Equipa
Curadoria: depA architects (Carlos Azevedo, João Crisóstomo, Luís Sobral)

Curator Adjunto: Miguel Santos
Organização: Ministério da Cultura de Portugal; Graça Fonseca, Ministra da Cultura
Comissariado: Direção-Geral das Artes; Américo Rodrigues, Director-Geral
Projecto Expositivo: depA architects 
Recolha e Selecção de Conteúdos: depA architects
Instalação Audiovisual: Sofia Augusto
Design Gráfico: Inês Nepomuceno + Mariana Marques

Website
Co-Produção
Direção-Geral das Artes
Informação adicional
Representação Oficial Portuguesa na 17ª Bienal de Arquitectura de Veneza

In Conflict © José Campos

In Conflict

Exposição

A partir da exposição presente na Bienal de Arquitectura de Veneza em 2021, In Conflict propõe revisitar uma selecção de processos da arquitectura portuguesa em Democracia moldados por um amplo debate público entre os poderes políticos, a imprensa e a sociedade civil.

Pela primeira vez em Portugal, os conteúdos agora expostos no piso nobre do Palácio Sinel de Cordes dão notícia de sete processos mediáticos marcados por destruição material, deslocação social ou participação popular e que questionam simultaneamente a problemática do habitar e o arquitecto enquanto mediador.

Ao longo das salas do palácio, cada peça tridimensional inédita reflecte uma visão crítica dos arquitectos convidados sobre um projecto, enquanto cada mosaico de notícias da imprensa periódica sintetiza o envolvimento público nos processos. A partir destes sete casos, apresentam-se outros projectos com afinidades quanto à problemática, escala ou modos de acção. No seu conjunto, os processos testemunham a história de uma democracia que em 1974 enfrentou uma crise habitacional profunda e que hoje encara a persistência de alguns bairros informais, um crescimento especulado dos grandes centros urbanos e a desarticulação territorial do país. 

Nestas salas, e ainda associados a cada processo, uma série de televisores transmitem instalações audiovisuais, editadas a partir de material de arquivo da RTP e de uma selecção de documentários e curtas-metragens dedicados aos sete processos. Na entrada do palácio, notícias actuais de Portugal são compiladas e afixadas, fechando um círculo de 47 anos até ao momento presente.

Em contraponto à exposição, e como reforço da ideia de espaço democrático, In Conflict promoveu um programa de debates realizados durante 2021 em Veneza, Porto, Lisboa e online. Estes nove eventos encontram-se disponíveis ao público na página inconflict.pt.

A cidade e o território são arenas de conflito, construções colectivas onde o dissenso – condição implícita à pluralidade do espaço democrático – dá forma à produção da arquitectura. Através da exposição e dos debates, In Conflict procura pensar o papel da arquitectura enquanto disciplina pública, política e ética, na expectativa de cumprir um futuro em comum.

Visita da Curadoria
Sexta, 4 de Fevereiro, 18:00

No dia da inauguração da exposição, a equipa curatorial conduz-nos pelas sete casos de habitação escolhidos para debater este tema tão actual. 


A Representação Oficial Portuguesa na 17ª Bienal de Arquitectura de Veneza é organizada e comissariada pela Direção-Geral das Artes e tem como participantes: Alexandre Alves Costa, Alexandre Dias, Álvaro Siza, Ana Luísa Rodrigues, Artéria, Atelier Conceição Silva, ateliermob, Barbas Lopes Arquitectos, Bruno Silvestre, Carlos Castanheira, Cerejeira Fontes architects, Charles Cossement, Colectivo Wharehouse, Eduardo Coimbra de Brito, Egas José Vieira, Fernando Seabra-Santos, Francisco Pereira, Frederico Eça, Gil Cardoso, Habitar Porto, Inês Beleza de Azevedo, João Archer de Carvalho, João Figueira, João Pernão, João Siopa Alves, José Barra, José Gigante, José Lobo Almeida, José Miguel Rodrigues, José Neves, José Veloso, Laboratório de Habitação Básica (LAHB), Luís Mendes, Luís Miguel Fareleira, Luís Spranger, Manuel Graça Dias + Egas Vieira Arquitectos, Manuel Nunes de Almeida, Manuel Teles, Margarida Carvalho, Maria Vale, merooficina, Nuno Valentim, Paulo Moreira, Pedro Bandeira, Pedro Brígida, Rita Dourado, Rogério Ramos, Sérgio Fernandez, Tiago Baptista, Vítor Figueiredo.