Saltar para o conteúdo principal
Trienal de Arquitectura de Lisboa
© CML Divisão de Gestão cemiterial
© CML Divisão de Gestão cemiterial
© CML Divisão de Gestão cemiterial

Cemitério do Alto de S. João

  • Autores Originais:
  • Várias autorias
  • (séc. XIX)

No verão de 1833, na sequência de uma epidemia de cólera, a par do Cemitério dos Prazeres, foi criado este Cemitério do Alto de São João, no limite da Estrada Militar da Circunvalação, ocupando uma encosta suave do vale da Ribeira de Chelas, com a implantação inicial de 3366 campas. Apresenta um modelo de distribuição semelhante ao cemitério Pere-Lachaise em Paris, com a edificação da capela funerária no centro e divisão ortogonal dos talhões. O Partido Republicano sempre escolheu este Cemitério para enterrar os seus heróis, entre os quais Cândido dos Reis, Miguel Bombarda e Elias Garcia. Também os túmulos de percursoras dos movimentos feministas e pacifistas se encontram aqui, como Ana de Castro Osório, Adelaide Cabete, Angelina Vidal e Maria Veleda. O primeiro crematório de Portugal foi aqui construído em 1925, desativado 11 anos depois durante o Estado Novo, e reactivado em 1985. Desde então tem vindo a expandir-se, continuando a conter a cidade consolidada, à semelhança do Cemitério dos Prazeres.

Morada
Parada Alto de São João
Obter Direcções

Transportes Públicos
Autocarro: 718, 742, 37B

Tipologia
Equipamentos

Fotografia
Permitido fotografar

Sábado, 10h-12h, 14h-18h, 21h-22h e Domingo 10h-12h, 14h-18h (Visitas Livres)

Por voluntário
1 por hora*
*excepto quando existe visita por especialista

Por especialista
Sábado e Domingo,10h, 14h e Sábado 21h por Ema Câmara, Emilia Carvalho e Sérgio Palmeiro

Lotação
10

Favoritos
Animação de Carregamento