Saltar para o conteúdo principal
Trienal de Arquitectura de Lisboa
© José Frade

Museu do Aljube – Resistência e Liberdade

  • Intervenções:
  • Manuel Graça Dias ,
  • Egas José Vieira
  • (2015 reabilitação)

Ocupação prevista: BaixaOcupação prevista: Baixa

Está instalado num antigo paço episcopal, de características clássicas, que passou a prisão a partir do séc. XVII. Recebeu presos do foro eclesiástico até 1820, mulheres acusadas de delitos comuns até aos finais da década de 1920, e presos políticos do Estado Novo a partir de 1928 até ao seu encerramento em 1965. Inserido na colina do Castelo, junto à Sé de Lisboa, no limite da malha pombalina, o Museu do Aljube Resistência e Liberdade conta a história da Ditadura que antecedeu a Revolução de 25 de Abril de 1974. Homenageia a luta dos combatentes pela Liberdade e evidencia os mecanismos repressivos e de enquadramento utilizados pelo regime ditatorial. A obra de recuperação e adaptação do edifício de 2015 restabelece as várias camadas do seu uso, desde o período romano, introduzindo ainda uma leitura e vivências contemporâneas.

Morada
Rua de Augusto Rosa, 42
Obter Direcções

Transportes Públicos
Autocarro: 28E, 737
Metro: Baixa-Chiado, Terreiro do Paço

Tipologia
Equipamentos

Fotografia
Permitido fotografar

Sábado e Domingo 10h–17h30 (Visitas Livres)

Por voluntário
Cada 30 minutos*
*excepto quando existe visita por especialista

Por especialista
10h e 15h por Luís Farinha

Lotação
Máximo 25 pessoas

Animação de Carregamento