Saltar para o conteúdo principal
Trienal de Arquitectura de Lisboa
© CML
© CML
© CML

Fonte Monumental da Alameda

  • Autores Originais:
  • Carlos Rebelo de Andrade e Guilherme Rebelo de Andrade
  • (1948)

Inaugurada para celebrar o fornecimento regular de água à zona nascente da capital e o triplo centenário da fundação e da restauração de Portugal. A fonte remata o espaço de alameda que articula momentos distintos de expansão urbana; a Sul, os loteamentos e prédios de rendimento em redor da Avenida Almirante Reis, na primeira metade do século XX, e a Norte, sobre a Avenida de Roma e pelo Plano de Alvalade, na segunda metade do século XX. Este espaço soluciona a topografia original e dá continuidade urbana a Oriente através de um miradouro com vistas sobre a Alameda Dom Afonso Henriques. É composto por um lago em semicírculo no qual surgem figuras alegóricas, que recebe água de treze olhos, catapultada por três carregadores. Vários escultores intervieram neste conjunto de implantação, forma e escala monumentais, inclusivamente nos dois corpos laterais, cujos baixos-relevos foram perdendo a pintura policromática original. A visita percorre a entrada nas galerias de maquinaria, para compreensão do suporte técnico de uma das maiores quedas artificiais de água da Europa.

Morada
Alameda Dom Afonso Henriques
Obter Direcções

Transportes Públicos
Autocarro: 708, 717, 735, 797
Metro: Alameda

Tipologia
Infra-estruturas

Fotografia
Permitido fotografar

Favoritos
Animação de Carregamento